Parte 3

Nos anos que se seguiram, outros grandes fotógrafos brasileiros e estrangeiros surgiriam. No período de transição entre a foto preto e branco para a colorida, algumas imagens ainda merecem serm destacadas em preto e branco.

A primeira e mais chocante se deu na guerra do Vietnã. O fotógrafo Nick Ut registraria uma imagem que ficaria para a história como símbolo do quão sem sentido e selvagens podem ser certas atitudes do homem. Nick fotografou em 08 de junho de 1972 ajovem Kim Phuc, que corria em fuga de uma bomba napalm, disparada pelo exército americano.

Nick Ut, 1972. A foto aumentaria ainda mais as pressões do povo americano pelo fim da guerra.

 

No Brasil o período era de ditadura. Grandes homens e mulheres lutavam pela liberdade do pais das mais variadas formas, nos jornais, nos rádios, nas salas de aula e até em conversas de amigos. Uma fotografia estampada nos jornais, tirada nos porões do DOI-CODI, com intuito de encobrir o assassinato cometido ali.

O jornalista e professor Vladimir Herzog, supostamente havia se suicidado e a foto, tirada pela própria polícia, foi divulgada com intuito de embasar a tese. O resultado foi exatamente o oposto, e a fotografia virou símbolo na luta contra o governo militar.

 

Mas nem só de momentos tristes viveu a batalha brasileira pela liberdade. Já no fim da ditadura, o então general-presidente João Figueiredo em caminhada aberta, ofertou um comprimento a jovem Rachel Clemens. A menina, apesar de muito nova, se negou e protagonizou uma imagem que deixaria ainda mais claro o desgaste dos governantes militares.

A foto de Guinaldo Nicolaevsky, em 1979.

 

Apenas 5 anos depois, o governo estaria sem nenhum apoio popular e a população tomou as ruas. Nesse cenário, surgiu o movimento das “Diretas Já”. Com nomes de peso da intelectualidade brasileira, dos sindicatos e de todos os setores liberais, o movimento tem uma série de fotos e momentos marcantes. Selecionamos uma, emprestada do arquivo do jornal Zero Hora.

 

 

Com a queda da ditadura, surgiu o governo Sarney, marcado pela inflação e pelo descontrole da situação econômica. Em1989 aesperança ressurgia com a primeira eleição livre depois de mais de 24 anos. Os dois candidatos no segundo turno, Luis Inácio “Lula’ da Silva e Fernando Collor de Mello eram extremamente opostos, com perfis muito distintos.

O jovem e bem apessoado Collor levou a melhor, mas não foi muito bem. Seu governo ficou marcado por planos econômicos radicais e pela forte corrupção. O povo saiu então as ruas mais uma vez, e com o movimento dos caras-pintadas, mostrou o que achava do governo. Collor cairia em seguida, sofrendo um impeachment.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s